Guia completo para higiene e limpeza da casa durante a pandemia de Covid-19 Guia completo para higiene e limpeza da casa durante a pandemia de Covid-19

Guia completo de higiene e limpeza da casa contra o coronavírus: melhores práticas

18 minutos para ler

Este manual apresenta as melhores práticas de higiene e limpeza para a sua casa. Além de responder às principais dúvidas para evitar a contaminação da COVID-19.

Como manter sua casa limpa e livre do coronavírus?

A rápida disseminação da COVID-19 em todo o mundo lançou luz sobre as práticas de higiene e limpeza da casa. De modo geral, estamos muito mais atentos ao fato de que é necessário lavar e desinfetar as mãos regularmente.

Da mesma forma, os especialistas em saúde recomendam uma série de etapas práticas para manter uma boa higiene em casa.

Entre as quais, destacam-se a reorganização das tarefas, mudança de alguns hábitos e algumas novas práticas para combater o coronavírus.

Então, confira agora o nosso guia definitivo de higiene e limpeza da casa para uma organização impecável, sem falhas e livre de riscos de contaminação.

Quais são as tarefas de uma empregada doméstica?

De modo geral, a empregada doméstica é responsável pela higiene, limpeza e arrumação de todas as áreas da residência.

Nesse sentido, a organização da rotina da doméstica pode ser feita da seguinte forma:

  • diárias;
  • semanais;
  • quinzenais;
  • mensais.

Vale lembrar que a organização de tarefas podem ser determinadas conforme a lista acima para todos os tipos de empregados domésticos já no inicio da contratação.

Em outras palavras, a organização da rotina no começo do contrato evita problemas na justiça do trabalho por acúmulo de funções.

Por isso, é importante definir com clareza quais são as tarefas da empregada e implementar um cronograma para os afazeres diários.

Nesta lista de atividades é importante listar quais são as funções que devem ser priorizadas e que demandam mais atenção, principalmente, durante a pandemia.

Com certeza, quando existe uma definição clara da jornada de trabalho da empregada doméstica é possível gerir melhor o tempo. Assim como agir com eficiência e rapidez.

Quais tarefas precisam ser priorizadas?

Certamente, toda tarefa é importante para manter a casa sempre limpa. Entretanto, algumas delas precisam um pouco mais de atenção. Principalmente aquelas que são um vetor para a contaminação de doenças, como o coronavírus. 

Em princípio, o risco de contágio aumenta quando um objeto é tocado por várias pessoas. Assim, é indicado que a higienização seja realizada regularmente. 

Para ilustrar, separamos alguns exemplos:

  • desinfetar o chão;
  • esvaziar a lixeira;
  • higienizar privada;
  • limpar interruptores;
  • higienizar pia e cuba;
  • trocar roupas de cama;
  • limpar mesa e cadeiras;
  • colocar roupas para lavar;
  • colocar roupas sujas para lavar;
  • lixo com máscaras e luvas descartáveis;
  • higienizar brinquedos [casas com crianças].

Quais são os locais com maior risco de contaminação de Covid-19?

De fato, o coronavírus é um inimigo invisível e pode estar em qualquer lugar. Portanto, ele pode estar em roupas, calçados, celulares e até mesmo alianças. 

Diante disso, é importante esterilizar os objetos pessoais diariamente e no início do turno de trabalho. A saber, o vírus fica vivo por tempos diferentes em cada superfície, como nos seguintes exemplos:

  • cobre: 4 horas;
  • papelão: 24 horas;
  • aço inoxidável: 72 horas;
  • metal, vidro e plástico: até nove dias;
  • poeira: entre 40 minutos e 2 horas e 30 minutos.

Quais os procedimentos extras de higiene que devem ser feitos contra o coronavírus?

Como já mencionado, a pandemia global mudou muito a forma como lidamos com as várias situações do cotidiano.

Além das medidas de controle geralmente recomendadas, como distanciamento físico, higiene das mãos e, uso de máscara, a higienização e esterilização dos ambientes residenciais também se tornaram cruciais.

Neste contexto, para reduzir o risco de transmissão da COVID-19, várias medidas preventivas devem ser aplicadas.

Ademais, algumas práticas devem ser frequentes. Por exemplo, a higienização de pontos de toque, como:

  • maçanetas
  • interruptores de luz
  • mesas
  • controles remotos
  • corrimãos de escadas
  • mesas
  • cadeiras.

Basicamente, qualquer coisa que é tocada regularmente, especialmente superfícies duras devem ser desinfetadas com produtos específicos.

Existem várias opções de produtos desinfetantes. Alguns exemplos são:

  • álcool 70°;
  • sabão em pó;
  • álcool comum;
  • detergente;
  • desinfetante multiuso.

Dica: não misture os produtos químicos para ter mais efeito. Visto que existe o risco dele perder as propriedades desinfetantes e o poder de eliminação do vírus. A dica é colocar um copo de 200ml de água sanitária para cada dez litros de água.

Com qual frequência devem ser higienizados os objetos?

Ao contrário da limpeza, que pode ter as suas tarefas distribuídas por dia, semana, quinzena e mês, a higienização exige uma atenção diferenciada. 

Ou seja, a rotina de limpeza pode ser mantida normalmente, mas os objetos e áreas com contato devem ser higienizados com mais frequência, como:

  • maçanetas;
  • interruptores;
  • escrivaninhas;
  • corrimãos;
  • bancadas;
  • telefones;
  • teclado do computador;
  • sanitários
  • torneiras;
  • controles remotos.

Diante disso, a recomendação é criar uma área para fazer a descontaminação de objetos e roupas das pessoas que chegam da rua. Assim, elimina-se o risco de trazer o vírus para dentro de casa.

Por fim, quanto mais circulação de pessoas no ambiente, mais cuidado com o contágio é preciso.

Diferença entre limpeza e desinfecção

A limpeza envolve a remoção de germes (bactérias, vírus), sujeira e impurezas das superfícies. Para isso, água e sabão ou um limpador doméstico comum podem ser os principais aliados.

Ou seja, a limpeza não mata os germes, mas ajuda a remover a maioria deles das superfícies ajuda a reduzir o risco de propagação. 

Por outro lado, a desinfecção envolve o uso de produtos químicos para matar os germes que permanecem nas superfícies. O que reduzirá ainda mais o risco de disseminação.

Por isso, é aconselhável fazer a limpeza antes da desinfecção, quando as superfícies estiverem sujas. Visto que os desinfetantes são menos eficazes na presença de sujeira, é aconselhável,

Como limpar a casa quando há um membro da família infectado?

Se algum membro da família está infectado, o cuidado precisa ser redobrado.

O mais indicado é que a pessoa fique isolada em um cômodo da casa e faça a limpeza do ambiente em que está. 

Também é uma boa medida de prevenção [se for possível] designar um banheiro somente para esta pessoa. Caso seja necessário dividir o banheiro com pessoas não infectadas, outros cuidados devem ser tomados, como:

  • desinfectar as superfícies como vaso, chuveiro e pia;
  • manter as escovas de dentes e outros objetos de uso pessoal separados.

Se a pessoa estiver sem condições de fazer a limpeza no local, a doméstica deve utilizar a máscara descartável e usar luvas cirúrgicas [fornecidas pelo empregador doméstico].

Além disso, ela deve tomar o cuidado para não colocar a mão no rosto enquanto faz a limpeza. Ademais, as luvas e a máscara devem ser descartadas para evitar infecção cruzada.

Como fazer o descarte do lixo?

O lixo da pessoa infectada deve ficar em uma lixeira individual. Os EPIs descartáveis devem ser embalados por dois sacos plásticos. Essa é uma prática recomendada para que os coletores de lixo não fiquem expostos à contaminação. 

O recipiente deve ficar tampado e a doméstica deve usar luvas descartáveis para a retirada do lixo. Logo após o descarte, as luvas devem ser descartadas e as mãos lavadas com água e sabão.

Principais práticas para a limpeza de objetos e ambientes domésticos

Apesar de o álcool em gel ter ganhado tanto destaque como aliado contra a COVID-19, ele não é o produto mais indicado para higienizar a casa. 

Na verdade, os produtos de limpeza tradicionais são os mais indicados para higienização do ambiente. 

Água e sabão, água sanitária, limpador multiuso e desinfetante são ótimos exemplos. Essas substâncias quebram a camada protetora que mantém o vírus vivo com mais eficiência. 

Pisos

Para a higienização adequada, você precisa saber o tipo de piso que tem na sua casa. Os mais populares são os vinílicos, laminados e porcelanato. E cada um exige um tipo de cuidado diferente.

Os pisos vinílicos são feitos de plástico PVC, e a limpeza deve ser feita com água e detergente. Já os pisos laminados não podem entrar em contato com muita água.

A melhor forma de higienizar e limpar este tipo de piso é com um pano úmido com água e sabão ou produto específico. Ao contrário dos demais, o porcelanato pode ser lavado.

Em contrapartida, ele exige mais cuidados por conta de manchas e arranhões. Neste caso, a lavagem também pode ser feita com água e sabão.

Móveis de madeira e MDF

Os móveis de MDF e de madeira precisam de um cuidado maior tanto em relação à limpeza quanto à higienização. O uso incorreto de produtos neste material pode causar estragos como lascas, perda de brilho [inclusive o original].

A receita para higienizar é misturar a quantidade de três copos de água para uma colher de álcool e um pouco de sabão de coco líquido. A mistura deve ser borrifada na superfície e limpa com um pano de algodão.

Plásticos

A higienização de objetos de plástico deve ser feita com álcool 70%, bem como água sanitária diluída em água.

A doméstica pode usar um borrifador ou aplicar a solução em um pano de algodão para desinfetar toda a superfície. Além disso, objetos como potes plásticos podem ser higienizados com água fervente e sabão.

Objetos eletrônicos

Os objetos eletrônicos não podem ser higienizados com produtos que tenham água na sua composição. Portanto, o produto mais indicado para desinfetar os eletrônicos é o álcool isopropílico 70%.

Essa substância não afeta o funcionamento de celulares, televisores e outros dispositivos. Vale lembrar que a limpeza deve ser feita com os dispositivos desligados, para que não ocorra um curto-circuito.

Livre-se da burocracia do esocial

Compras do mercado e embalagens

As compras do mercado podem ser uma porta de entrada do coronavírus para a sua casa. Por isso, cada tipo de embalagem deve ser tratada de forma diferente. 

Assim, as embalagens plásticas devem ser limpas por uma esponja, com água e sabão. Já as embalagens de papelão com um pano umedecido com álcool 70%. 

Enquanto as frutas, verduras e legumes devem ficar de molho em um recipiente com água e uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água. 

Por outro lado, as carnes não representam riscos de contaminação, principalmente porque o coronavírus é neutralizado pelo cozimento [63 ° C por pelo menos 4 min é suficiente para erradicá-lo].

Checklist para o manuseio de embalagens de alimentos:

  • Remova todas as embalagens desnecessárias e descarte-as em uma lixeira com tampa.
  • Retire a comida do recipiente, coloque-os em um prato limpo e descarte o recipiente.
  • Embalagens como latas podem ser limpas com um desinfetante antes de serem abertas ou armazenadas.
  • Lave bem os produtos não embalados, como frutas e vegetais, em água limpa.
  • Lave as mãos imediatamente a seguir com água e sabão ou um desinfetante para as mãos à base de álcool.

Cuidados com a empregada doméstica durante a pandemia

Com a atual pandemia afetando todos os aspectos de nossas vidas, não é nenhuma surpresa que os trabalhadores domésticos ainda possam enfrentar desafios mais difíceis.

Por isso, assim como o bem-estar de qualquer outra pessoa, manter o bem-estar de sua empregada doméstica sob controle também é crucial durante esta pandemia.

Além de oferecer todo o Equipamento de Proteção Individual (EPI) e qualquer outro equipamento para a sua segurança, verifique também o seu bem-estar emocional e físico antes de adicionar qualquer carga de trabalho.

Vale lembrar que o fornecimento de EPIs é obrigatório e a não concessão pode ser motivo para ação trabalhista.

Além disso, caso a empregada seja infectada pela COVID-19 durante o expediente, isso é considerado um acidente de trabalho da empregada doméstica.

Para evitar este risco, basta seguir os protocolos de segurança e adaptar o que for necessário para evitar o contágio tanto para a empregada quanto para a família.

Abaixo listamos mais algumas dicas para a proteção da sua família, sua casa e a sua funcionária. Acompanhe.

Uniformes são aliados

Antes de tudo, é recomendado que a empregada que não mora no trabalho troque as roupas utilizadas durante o seu deslocamento .

Por isso, oferecer uniforme para a doméstica pode ser uma grande ajuda contra o coronavírus. A recomendação é ter, no mínimo, dois uniformes [ em função do período de lavagem e secagem da roupa].

Equipamentos de proteção

Caso a funcionária utilize transporte público, o uso da máscara é indispensável durante a sua jornada de trabalho. 

Afinal, sem máscara não há nenhuma proteção contra as gotinhas de saliva que saem quando nós falamos, espirramos ou tossimos. 

No entanto, a empregada que dorme no emprego e está em isolamento social com os moradores da casa, não precisa usar a máscara, por conta da convivência. 

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) que são utilizados no dia a dia continuam indispensáveis.

Portanto, o empregador doméstico deve oferecer luvas, máscaras e álcool-gel, para que a doméstica utilize tanto no local de trabalho quanto em seu deslocamento.

Como contratar uma diarista para não sobrecarregar a empregada doméstica

A lista de tarefas domésticas pode sobrecarregar a sua empregada, principalmente pelas novas demandas de higienização constante dos diferentes ambientes da casa.

Em vista disso, o empregador doméstico pode contratar uma ajuda semanal para que a limpeza da casa esteja sempre impecável, assim como a desinfecção dos espaços e objetos.

Vale notar aqui que a diferença entre a empregada doméstica e a diarista é a quantidade de dias que elas trabalham na mesma casa, uma vez que a doméstica registrada tem jornada de até 44 horas semanais. 

Neste âmbito, o empregador doméstico pode contar com uma diarista até duas vezes por semana, para ajudar a sua funcionária em seus afazeres.

Quando contratar uma diarista

A contratação de uma diarista pode ser feita de acordo com a necessidade da família. Contudo, ela não pode trabalhar mais que dois dias da semana.

De modo geral, a diarista pode prestar serviços em mais de uma residência, pois é uma prestadora autônoma de serviço. 

Ou seja, ela não é uma empregada doméstica para efeito de aplicação da Lei nº 5.859/72. Sendo assim, ela é ausente dos requisitos da subordinação e continuidade, sobretudo o último principal elemento caracterizador do vínculo de trabalho.

A diarista não tem os mesmos direitos de uma doméstica com carteira assinada, pois os benefícios dela vêm dos impostos pagos pelo seu CNPJ.

Diarista pode ser MEI?

A diarista pode ter CNPJ, ou seja, ser uma prestadora de serviço. Isto é, ela é uma Microempreendedora Individual (MEI), cadastrada na categoria diarista.

Nesta circunstância, é possível contratar uma diarista com MEI, já que ela pode emitir nota fiscal pelo serviço. 

Como autônoma, a diarista não tem obrigações como:

  • subordinação;
  • onerosidade;
  • não eventualidade;
  • trabalhador como pessoa física;
  • pessoalidade na execução do trabalho.

Agora que já vimos todas as dicas de higiene e limpeza da casa e as recomendações para manter o bem-estar das empregadas domésticas, confira a importância de manter a sua funcionária regularizada.

Como regularizar a empregada doméstica

Em primeiro lugar, o empregador doméstico precisa regularizar a sua funcionária no eSocial Doméstico.

Isto é, você vai registrar a sua empregada doméstica, garantindo todos os seus direitos, previstos por lei.

Para isso, caso você não tenha um serviço especializado de gestão de doméstica, é necessário acessar o portal do eSocial para realizar o cadastro da funcionária.

Aqui estão alguns dados pessoais da doméstica, que você precisará informar:

  • Número do CPF;
  • Data de nascimento;
  • Data de Admissão;
  • Número do NIS (NIT/PIS/PASEP/SUS);
  • Raça;
  • Estado Civil;
  • Grau de Instrução;
  • País de nascimento, UF e Município.

Funções dos empregados domésticos (CBO)

A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) tem um código de identificação para vários tipos de empregados domésticos.

Dessa forma, a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) ordena as atividades por funções. 

Ou seja, existe a possibilidade de contratar não apenas uma doméstica, mas como também uma cozinheira, motorista, jardineiro, entre tantos outros empregos que são classificados como empregados domésticos. Então, os cargos que se enquadram nesta categoria são:

  • arrumadeira
  • faxineira
  • mordomo
  • lavadeira
  • babá
  • acompanhante de Idosos
  • passadeira
  • vigia
  • assistente Pessoal

Empregada doméstica temporária

Embora nem sempre a sua casa precise de uma ajuda extra durante o ano inteiro, é bom saber que você pode ter mais ajuda se precisar.

Atualmente, por exemplo, há uma maior demanda de limpeza e higienização da casa, além de aulas online no ambiente domiciliar que aumentam a necessidade de ajuda extra.

Para esta situação, é possível contratar uma empregada doméstica temporária.

O contrato de trabalho por prazo determinado permite a contratação de uma doméstica por um período de até 90 dias. Normalmente, inicia-se o contrato para 30 dias e, ao fim do prazo, o contratante pode prorrogar por mais 30 ou 60 dias, conforme a Lei 6.019/74.

Como fazer a gestão da sua empregada doméstica?

Mesmo com toda a ajuda nos afazeres domésticos, não é fácil administrar uma casa, pois a parte burocrática é algo que também demanda bastante tempo.

A gestão da empregada doméstica inclui procedimentos como o registro da carteira de trabalho da doméstica, assim como todos os direitos que a Lei Complementar nº 150, de junho de 2015, garante à trabalhadora.

Entre os principais direitos da doméstica estão:

  • salário de acordo com o piso estipulado pelo sindicato local;
  • jornada de trabalho de 44 horas semanais;
  • pagamento de horas extras e adicional noturno;
  • banco de horas;
  • intervalo para refeição ou descanso;
  • repouso semanal remunerado;
  • feriados municipais, estaduais e federais;
  • férias e 13° salário;
  • licenças ou por conta da gravidez, ou por algum motivo envolvendo saúde;
  • seguro-desemprego;
  • vale-transporte;
  • aviso-prévio;
  • Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Como a SOS Empregador Doméstico ajuda a gerenciar sua casa?

Se você quer se ver livre da burocracia, pode contar com todo o suporte da SOS Empregador Doméstico. 

Quando o assunto é gestão de empregada doméstica, você pode confiar em quem não apenas tem expertise em direito do trabalho doméstico, como também tem mais de 20 anos de história. 

Isso garante para você a tranquilidade e segurança de que a relação de trabalho vai estar sempre de acordo com as leis vigentes. Portanto, não terá preocupação com a burocracia de documentos.

Você vai receber os relatórios mensais com todos os documentos, assim como a guia DAE do eSocial Doméstico.

Além disso, a SOS Empregador Doméstico conta também com suporte totalmente humanizado, personalizado e integrado, para a segurança do cliente.

Conclusão

Manter a casa com higiene e limpeza em dia fica muito mais fácil quando você tem não só uma rotina bem definida de manutenção e um cronograma de tarefas. Assim como uma relação de trabalho saudável entre você e sua doméstica.

Então, agora que você já tem um guia para organizar os afazeres, que tal ficar mais longe de burocracias?

Saiba mais sobre o que a SOS Empregador Doméstico pode fazer por fazer. Envie um email ([email protected]), ou uma mensagem pelo WhatsApp (+51 9 9744-3535).

Ou entre em contato pelo telefone 0800 007 2707.

Posts relacionados

Deixe um comentário