Retorno ao trabalho na pandemia Retorno ao trabalho na pandemia

Doméstica retornando ao trabalho durante a pandemia? Saiba quais cuidados tomar

7 minutos para ler

Aos poucos a rotina está ganhando o seu ritmo com o novo normal. Mas, você sabe como adaptar a todas as exigências que o corona vírus trouxe para a sua rotina no retorno ao trabalho na pandemia

A quarentena se flexibiliza com o retorno das atividades, mas a preocupação com a pandemia aumenta. O retorno das domésticas aos seus trabalhos não precisa ser uma aflição para a família.

Pensando nisso, elaboramos este post que o ajudará você a pensar em como receber sua empregada doméstica no retorno ao trabalho na pandemia. Confira!

Ofereça equipamentos de segurança para a doméstica

A Norma Regulamentadora 6 considera produtos ou dispositivos com fins de prevenção de riscos a saúde e a segurança no trabalho. Desse modo, o empregador é o responsável por fornecer os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) ao funcionário.

A rotina doméstica durante a pandemia demanda uma atenção maior. As novas regras garantem a segurança da trabalhadora e dos moradores do seu trabalho. Então, o empregador tem as responsabilidades de:

  • fiscalizar o uso;
  • orientar a doméstica sobre o uso adequado, conservação e descarte;
  • fornecer os EPIs com aprovação do órgão competente;
  • registrar o seu fornecimento dos EPIs (livros, fichas ou sistema eletrônico)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou a utilização da máscara no contexto da Covid-19. A troca deste EPI é feita a cada 2 horas de uso ininterrupto ou caso fique úmidas.

O uso de luvas cirúrgicas é necessário em algumas situações, como de babás ou cuidadores de idosos. Além disso, o empregador precisa disponibilizar álcool em gel na casa, para a higienização das mãos.

As máscaras devem ser trocadas a cada 2 horas de uso ininterrupto ou quando ficarem úmidas. Além disso, o descarte dos EPIs não reutilizados deve ser feito separado do lixo comum.

Sacos duplos vermelhos ou brancos leitosos serão os pontos de descarte dos EPIs usados. Mas, ATENÇÃO: o lixo precisa ser sinalizado como infectante.

É preciso lembrar que outras pessoas manipulam o lixo, do condomínio até o momento da coleta. Desse modo, os sacos só podem ocupar 2/3 da sua capacidade, ou devem ser trocados a cada 48 horas, independentemente do volume.

Pense na higienização das superfícies mais usadas

Toda superfície de contato é um potencial ponto de contágio. Assim, são muitos detalhes com os quais o empregador deve se preocupar. A doméstica não pode se tornar um vetor do corona vírus.

A doméstica precisa ter roupas e sapatos disponíveis no local de trabalho. Sendo assim, a troca deve ser feita logo que ela chegar no trabalho.

Celulares, aliança e outros objetos pessoais devem ser esterilizados no começo do turno. Assim, essas ações eliminarão a presença do vírus em objetos pessoais da empregada.

Os pontos de contatos não podem passar despercebidos. Nesse caso, a responsabilidade é da doméstica, assim como de toda a família.

O corona vírus permanece ativo em diferentes superfícies por tempos diferentes, como nos seguintes exemplos:

  • cobre: 4 horas;
  • papelão: 24 horas;
  • aço inoxidável: 72 horas;
  • metal, vidro e plástico: até nove dias;
  • poeira: entre 40 minutos e 2 horas e 30 minutos.

Organize a rotina doméstica no retorno ao trabalho na pandemia

Toda a família precisará se adaptar ao novo normal. Pois, o risco de contágio é mútuo entre os moradores da casa, além da doméstica que se locomove até o local de trabalho.

Por isso, é necessário organizar as tarefas da empregada e as atividades dos moradores, para evitar que muitas pessoas fiquem no mesmo ambiente.

Powered by Rock Convert

O distanciamento social deve ser respeitado, mesmo dentro de casa. É necessário que as pessoas fiquem com, no mínimo, um metro de distância umas das outras. Desse modo, os moradores devem acordar entre si a quantidade máxima de pessoas por cômodos durante a jornada da doméstica.

Sair e voltar para o trabalho já não é mais uma ideia bem vinda. Assim como, no caso do empregador que precisa que a doméstica saia de casa para realizar alguma tarefa.

Todas as atividades fora de casa devem ser feitas em uma única saída. Desse modo, a medida, além de diminuir o contato com as pessoas que estão na rua, evita o uso excessivo de EPIs.

A cada vez que a empregada voltar para o domicílio em que trabalha, precisa tomar todos os cuidados de higienização e troca de roupas e calçado.

Flexibilize o horário de entrada e saída para higienização

A organização da jornada de trabalho da empregada doméstica é indispensável. O empregador precisará entender quais são suas necessidades e como vai garantir a segurança dos envolvidos.

A redução do contrato com redução de jornada pode ser uma opção viável para ajudar na flexibilização. O governo permitiu a prorrogação dos acordos de redução salarial e suspensão de contratos por mais 60 dias, totalizando 120 dias para quaisquer das medidas emergenciais.

O empregador pode reduzir a jornada de trabalho entre 25%, 50% e 70% por até três meses ou suspender o contrato também por 120 dias.

A suspensão de contrato é a melhor opção se a sua doméstica está nos grupos de riscos. Como os de portadores de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, indivíduos fumantes, acima de 60 anos e gestantes.

Pense no transporte da empregada doméstica

Quem sai de casa já corre o risco de entrar em contato com o corona vírus. Sendo assim, se a sua doméstica precisa pegar transporte público, o ideal é repensar no itinerário. Então, há duas perguntas que você precisa saber a resposta:

  • o horário de entrada e saída tem muito fluxo de pessoas?
  • Os meios de transportes que sua empregada pega costumam ficar lotados?

A contaminação de Covid-19 pode ocorrer no percurso casa x trabalho x casa. Assim, o empregador pode, e deve, encontrar alternativas para o transporte da doméstica.

A contratação de um motorista particular, Uber ou até mesmo, um membro da família buscar a funcionária na sua residência são boas opções.

A flexibilização de horário pode ser necessária para evitar que a doméstica pegue transporte público em horários de pico.

Faça um plano de retorno ao trabalho na pandemia

São muitos detalhes que podem confundir a cabeça do contratante. Ainda mais que a rotina da família também impacta na vida da funcionária, da mesma forma que em quais dias a presença da empregada será necessária.

Os empregadores que não acatarem a antecipação dos feriados, deverão se organizar para as datas das folgas.

As domésticas infectadas pelo Covid-19 poderão contar com o auxílio-doença. A contaminação em alguns casos poderá ser enquadrada como acidente de trabalho. Para isso, é necessário que o empregador tenha todos os cuidados necessários para evitar o contágio.

O INSS autorizou a prorrogação deste benefício para os trabalhadores domésticos que se encontrem incapazes de executar suas funções por motivo de saúde.

Garantindo o emprego da sua doméstica

O retorno ao trabalho na pandemia da doméstica no seu lar trará uma nova mudança na vida de todos. Nada será como antes. São muitas perguntas que ainda estão sem respostas, não é?

Você pode contar com ajuda para manter o relacionamento trabalhista em dia. Nesta nova fase, é interessante entender os efeitos da Lei 14.020. Caso tenha interesse, você pode acessar o nosso artigo sobre os impactos da Lei na manutenção do emprego na pandemia.

Posts relacionados

Deixe um comentário