Veja como lançar afastamento da doméstica no eSocial Veja como lançar afastamento da doméstica no eSocial

Como informar o afastamento por motivo de doença da empregada doméstica no eSocial?

5 minutos para ler

Confira aqui como informar o afastamento por doença da empregada doméstica no sistema eletrônico do eSocial. Veja todos os passos para lançar esse evento.

Como funciona o afastamento da empregada doméstica por motivo de doença?

Toda doméstica que fica doente e precisa se afastar para sua devida recuperação tem direito a receber o auxílio-doença desde o primeiro dia de afastamento. Para isso, a trabalhadora precisará passar por uma perícia médica. Ou seja, o pedido de auxílio-doença ou outro benefício por incapacidade ocorrerá mediante apresentação de atestado médico, laudos, exames de imagens e outros documentos complementares.

A perícia, por sua vez, deverá ser agendada pela trabalhadora em uma unidade da Previdência Social. Diante do afastamento da empregada doméstica, o empregador fica isento de pagar os custos salariais referente ao respectivo período.

É importante também entender a diferença entre auxílio doença e auxílio acidentário para gerenciar corretamente o registro dos eventos no eSocial. O auxílio doença também é conhecido como previdenciário, visto que é um benefício que pode ser concedido a todos os segurados do INSS, desde que comprovada a sua incapacidade temporária para o trabalho por meio de perícia.

Neste artigo, vamos focar especificamente no afastamento da empregada doméstica pelo auxílio doença previdenciário. Acompanhe!

Quem paga o salário durante o afastamento da doméstica?

Durante o afastamento da empregada doméstica, quem paga o salário é o Instituto Nacional de Seguro Social [INSS], visto que quando a doméstica é afastada do trabalho por motivos de saúde, o contrato de trabalho é considerado suspenso [artigo 63 da lei nº 8.213/91].

Portanto, na situação de afastamento por doença, licença-maternidade, em outros eventos, a remuneração ficará a cargo da Previdência Social. Da mesma forma, o FGTS não deve ser recolhido porque o contrato está suspenso.

Nota: Em caso de licença-maternidade, FGTS deve continuar sendo depositado durante todo o período do afastamento (artigo 28 do Decreto nº 99.684/90).

Quais os requisitos para a trabalhadora ter acesso ao auxílio-doença?

  • Ter pelo menos 12 contribuições mensais;
  • Passar pela perícia médica do INSS;
  • Ter carteira assinada.

Para saber mais sobre o afastamento dos trabalhadores domésticos por motivo de doença, acesse: Auxílio-doença empregada doméstica: todas as regras [2021]

Passos para lançar o afastamento por doença da empregada doméstica no eSocial

Siga os seguintes passos para registrar o afastamento no eSocial:

Passo 1. Faça login no Portal do eSocial Doméstico.

Livre-se da burocracia do esocial

Passo 2. Na opção [Trabalhador] clique na opção [Afastamento temporário].

Passo 3. Selecione o nome do empregado que está afastado.

Passo 4. Na próxima tela, selecione a opção [Registrar afastamento].

Passo 5. Informe a data e o motivo de afastamento do empregado doméstico.

Quem paga o atestado médico da empregada doméstica?

O INSS é o responsável por pagar o auxílio-doença desde o primeiro dia de afastamento, quando o atestado médico for superior a 15 dias consecutivos. Entretanto, se o atestado médico for de até 15 dias [consecutivos ou não], o pagamento referente aos dias são de responsabilidade do empregador.

Consulte também nosso guia completo sobre o INSS da empregada doméstica para saber como calcular e recolher essa contribuição.

Quanto a empregada doméstica recebe de auxílio-doença?

O valor que a empregada doméstica tem direito a receber de auxílio-doença está diretamente relacionado ao valor das contribuições que a trabalhadora fez ao INSS. O INSS faz uma conta da média simples das maiores contribuições. Em suma, a remuneração mensal do auxílio doença costuma ser 91% do salário base da empregada doméstica. Vale destacar que o valor recebido não pode ser maior que a média dos 12 últimos salários de contribuição do trabalhador.

Existe estabilidade para a doméstica após o retorno do afastamento?

O afastamento por doença não garante o direito à estabilidade. Portanto, assim que a trabalhadora se recuperar, terá direito de retornar à função que ocupava, assim como também poderá ser demitida imediatamente.

Bom saber! Nos casos de afastamento por acidente de trabalho os trabalhadores domésticos têm direito à estabilidade no emprego por 12 meses após o retorno das atividades.

Por fim, vale observar que as regras válidas para obtenção do auxílio doença precisam ser observadas tanto pelos empregados quanto pelos empregadores. É importante se manter atualizado sobre os direitos dos trabalhadores domésticos e os deveres dos empregadores.


Gostou deste conteúdo? Você também pode se interessar por Como fazer a rescisão da empregada doméstica no eSocial.

Posts relacionados

Deixe um comentário